Os benefícios de uma fábrica inteligente e conectada são claros, mas como você chega lá? Exploramos os principais desafios e soluções a serem considerados durante a jornada rumo à fábrica inteligente

Revolução ou evolução? Uma discussão comum no setor industrial é se a Indústria 4.0 representa uma transformação rápida ou uma mudança gradual. Mas não importa a maneira como você olha para isso. Está claro que criar uma fábrica inteligente não é algo que acontece da noite para o dia. E assim como toda empresa é única, o mesmo acontece com todas as jornadas rumo à fábrica inteligente.

O grande desafio é como, quando e onde começar. Isso se aplica especialmente a fábricas com equipamentos que vêm de vários fornecedores diferentes e com capacidades tecnológicas variadas. Desse modo, muitos fabricantes se deparam com o problema de como coletar dados de máquinas mais velhas, garantindo ao mesmo tempo uma plataforma de dados comum e conectada para toda a fábrica.

Em seu relatório que examina a jornada da fábrica inteligente, a Deloitte delineia as cinco áreas que os fabricantes precisam considerar e priorizar. Estas incluem como usar os dados, quais tecnologias implementar, como adaptar os processos, gerenciamento de pessoal e mudanças organizacionais e proteção contra riscos à segurança cibernética.

Para o gerenciamento eficaz dessas áreas, a Deloitte recomenda às empresas seguir um caminho gradual em que as fábricas podem ser dimensionadas com flexibilidade – de ativos individuais até uma rede completa de fábrica inteligente. Dessa forma, os fabricantes precisam de uma solução evolutiva que permite a eles não só integrar novas tecnologias como gradualmente obter agilidade, conectividade e transparência em toda a cadeia de fornecimento.

Início e escala de acordo com suas necessidades 

A jornada constante em direção à fábrica inteligente está sendo percorrida em todos os setores. A  Samsung Electronics, por exemplo, está automatizando cada vez mais seus processos de produção, recorrendo a tecnologias como robótica e identificação por radiofrequência. A companhia pretende concluir seu ambicioso projeto de fábrica inteligente em 2020 e já vislumbra uma melhoria de mais de 25% na produtividade de fábrica.

No setor de alimentos e bebidas, os fabricantes reconhecem o potencial de melhoria da eficiência da produção, qualidade, custos e segurança. Ainda assim, muitos se mostram cautelosos em fazer os investimentos certos, o que é compreensível. É por isso que a SIG oferece soluções de fábrica inteligente feitas sob medida, que permitem às empresas mudar no ritmo e escala adequados às suas necessidades.

Recentemente a SIG firmou uma parceira com a ProLeiT, uma grande fornecedora de sistemas de automação e controle de processos, para a criação em conjunto de soluções de produção inovadoras para os fabricantes de alimentos, bebidas e produtos lácteos. Essa colaboração significa que os clientes vão se beneficiar dos Sistemas de Execução de Produção (Manufacturing Execution Systems, ou MES), que permitirão e elas desenvolver fábricas conectadas que garantirão a máxima eficiência, flexibilidade e qualidade.

As soluções MES são projetadas para cobrir uma operação inteira – das matérias-primas aos produtos acabados. Com um sistema aberto, os fabricantes podem integrar processos, obter o controle completo da sua produção, melhorar a eficiência e garantir informações transparentes em todos os níveis. E sobretudo, as soluções MES permitem à uma fábrica crescer com flexibilidade em razão da escalabilidade e modularidade do sistema.

Pronto para iniciar sua jornada rumo à fabrica inteligente junto com a SIG? Contate-nos agora ou saiba mais sobre nossas soluções de fábrica inteligente.

SIGnals

Postado por SIGnals

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *